top of page
  • Foto do escritorHeloisa Rocha

Uniformes dos Jogos Paralímpicos de Paris 2024

ASICS e Comitê Paralímpico Brasileiro lançam parte da coleção que será comercializada em breve.


Os Jogos Paralímpicos de Paris 2024 acontecem entre os dias 28 de agosto a 08 de setembro e, no último mês, o Comitê Paralímpico Brasileiro (CBP) e a empresa ASICS lançaram os primeiros uniformes para a competição no Centro de Treinamento Paralímpico, em São Paulo.


Seguindo os padrões utilizados pelo Comitê Paralímpico Brasileiro em coleções anteriores, o evento apresentou os uniformes de passeio, viagem e pódio, que contemplam jaqueta de pódio, moletom, calça, legging, tênis, boné, mochila, entre outras peças. Cada criação conta com um recurso de acessibilidade, como puxadores nos zíperes, etiquetas internas em Braille com cores correspondentes, zíperes laterais na barra das calças e a identificação em Braille da palavra BRASIL na parte externa dos calçados e das vestimentas, a grande novidade desta edição.


[...] na maioria das vezes, as adaptações nos vestuários são singelas pela natureza, mas geram grande impacto ao trazer maior independência aos consumidores., ressalta Mizael Conrado, presidente do Comitê Paralímpico Brasileiro.

Outra novidade é que, a partir de agora, as pessoas com deficiência vão poder comprar as peças dos uniformes que serão utilizadas pela delegação brasileira nos Jogos Paralímpicos de Paris 2024. E, segundo Mizael Conrado, a medida tem o intuito de fortalecer o reconhecimento da marca, uma vez que, a partir do relacionamento próximo com a ASICS, foi notado uma oportunidade de negócio para além do patrocínio. A data do início das vendas ainda não foi definida, mas o presidente do Comitê Paralímpico Brasileiro garante que a informação será anunciada nos canais oficiais da entidade.


Comprometida em oferecer recursos para ajudar os paratletas a atingir o desempenho máximo em competições internacionais, a ASICS está inserida no esporte paralímpico há algum tempo, já que também apoia a equipe paralímpica do Japão. Entretanto, Felipe Pontual, gerente de Sports Marketing da ASICS América Latina e responsável pelo projeto de patrocínio ao Comitê Paralímpico Brasileiro, conta que um dos maiores desafios para a elaboração desta coleção foi a de não encontrar no mercado muitas das inovações trazidas por eles e, para isso, tiveram que buscar parceiros dispostos a desenvolver em conjunto.


Mariana D'Andrea veste o conjunto de moletom e os tênis da coleção de uniformes dos Jogos Paralímpicos de Paris 2024. As peças são verdes com detalhes em amarelo e, a parte superior, possui mangas compridas e abertura frontal em zíper. Na foto, ela está com uma mão dentro de um dos bolsos laterais da jaqueta e a outra evidenciando o muque e com o punho cerrado. Ela é uma mulher com nanismo de pele branca e com os cabelos lisos, escuros e longos, que, na fotos, estão dispostos para trás e o rosto, com semblante sério, está virado para o braço que evidencia o muque. O fundo da imagem é branco.
Mariana D'Andrea (Divulgação/CPB)

Felipe Pontual garante que a ideia da empresa sempre foi de trazer inovações pensadas na acessibilidade de maneira prática, ou seja, que mudasse realmente a experiência de uma pessoa com deficiência ao vestir a peça. Para isso, a equipe do Comitê Paralímpico Brasileiro e os atletas foram trazidos para participarem de todo o processo do desenvolvimento da coleção. Afinal, cada prova e opinião foi essencial para que a ASICS alcançasse o nível de qualidade desejado.


No evento de apresentação dos uniformes dos Jogos Paralímpicos de Paris 2024, onze atletas paralímpicos desfilaram usando as peças, dentre eles a halterofilista Mariana D'Andrea, que conheceu a modalidade na porta da academia quando foi convidada por seu treinador. Honrada em ter sido selecionada para o desfile, a paratleta afirma que um uniforme elaborado sob medida é de extrema importância para que a delegação se sinta confiável tanto na competição quanto no dia a dia.


O restante da nova coleção de uniformes dos Jogos Paralímpicos de Paris 2024 será lançada entre julho e agosto e, segundo Mizael Conrado, a medida ocorre em razão das particularidades e das tecnologias relacionadas à performance dos paratletas de cada modalidade e, também, do tempo de produção.


Parceria entre ASICS e Comitê Paralímpico Brasileiro

Em 2023, a ASICS se tornou a patrocinadora oficial do Comitê Paralímpico Brasileiro e, além dos uniformes dos Jogos Paralímpicos de Paris 2024 e do vestuário de competição de atletismo e vôlei sentado, foi responsável pela criação de peças para os Jogos Parapan-Americanos de Santiago 2023 e o Mundial de Atletismo Paralímpico em Kobe. Antes disso, a empresa já era parceira de alguns paratletas brasileiros, como Duda Oliveira, Luiza Fiorese, Vinicius Rodrigues e Gustavo Carneiro.


Imagem de dois atletas paralímpicos em um fundo branco. O da esquerda está sentado em uma cadeira de rodas e com os braços cruzados. Além disso, ele veste uma regata amarela, uma bermuda verde com o nome do Brasil escrito em amarelo na lateral, tênis verde e um boné branco com o nome Brasil escrito em azul. Ao seu lado está outro atleta e que, no caso, está de pé, com os braços cruzados e sorrindo de forma que os dentes estão à mostra. Ele usa uma jaqueta amarela com mangas compridas, detalhes em verde e abertura frontal em zíper e, também, tênis verde e uma calça moletom azul, que foi ajustada de um dos lados para que a prótese ficasse à mostra.
Divulgação/CPB

Tudo começou, de acordo com Mizael Conrado, quando a empresa procurou a entidade para uma parceria em 2022. Em outubro do ano seguinte, foi anunciado o patrocínio dos calçados para passeio para a delegação paralímpica dos Jogos Parapan-Americanos de Santiago 2023 e, também, de ativações na Casa Brasil, local onde os atletas são recebidos durante a competição.


O presidente do Comitê Paralímpico Brasileiro complementa dizendo que o fato de a ASICS trabalhar com tecnologia avançada de produção, design funcional e alta qualidade para performance traz, aos paratletas brasileiros, benefícios ímpares e, também, agrega valor à missão de incluir a pessoa com deficiência na sociedade. E, além do mais, a parceria ratifica a vocação da entidade de estar entre os melhores do mundo, uma que vez que possui como premissa a de se aliar aos maiores players do mercado.


Felipe Pontual assegura que a parceria com o Comitê Paralímpico Brasileiro visa promover a inclusão e a excelência esportiva, além de fornecer suporte essencial aos paratletas brasileiros.


 

Posts recentes

Ver tudo

Comentarios


bottom of page