top of page
  • Foto do escritorHeloisa Rocha

Acessibilidade nas Embalagens

Entenda os impactos do design inclusivo no cotidiano de pessoas com deficiência.


Conhecido como design total ou design inclusivo, o design universal tem o intuito de projetar produtos, serviços, ambientes e interfaces que podem ser usados pela maior quantidade possível de pessoas. E, quando abordamos o conceito no âmbito da moda e da beleza, a gente costuma focar no produto e esquece das embalagens e dos rótulos que os envolve. E por que isso importa?


Com o rosto levemente virado para o lado direito da tela e o corpo virado para a frente, Janaína olha para o infinito e sorri mostrando os dentes. Ela é uma mulher de pele branca, olhos castanhos e cabelos castanhos, ondulados e na altura dos ombros. Na imagem, ela veste uma blusa vermelha de gola redonda e mangas curtas e, atrás dela, há um espelho pendurado em uma parede branca.
Janaína Bernardino (Arquivo Pessoal)

Especialista em design inclusivo, Janaína Bernardino perdeu a visão há três anos durante uma cirurgia de retirada de um tumor no crânio. Em conversa com o blog Moda Em Rodas, ela ressaltou que é um erro criar um produto (ou uma embalagem) que só uma parte da população pode usar, obrigando, dessa forma, que o restante pague o mesmo valor ou até mais caro por algo que não foi pensado para ela.


Se você acredita que para ser inclusivo é preciso apenas pensar em embalagens de fácil abertura e manuseio para as pessoas com deficiência física ou com mobilidade reduzida nos membros superiores, você está errado(a). Janaína Bernardino destacou a falta de informações essenciais em rótulos para determinados grupos, como a intensidade do aroma de um perfume para pessoas neuroatípicas que, no geral, são sensíveis a fortes cheiros; todos os componentes de um produto para que alérgicos e mulheres grávidas se certifiquem com o médico se podem usá-lo e, aos veganos, a notificação de traços de animais em certo item ou, até mesmo, da realização de testes neles.


Como consumidora com deficiência visual, Janaína Bernardino afirmou que o uso de produtos e serviços é sempre feito com muito cuidado em razão da ausência dos recursos em braile ou em QR code nas embalagens. Entretanto, a primeira ferramenta, segundo ela, não é a mais eficaz, uma vez que apenas uma pequena parte desta população faz o uso do sistema de leitura tátil. O QR code pode trazer, em áudio, todas as informações necessárias e, também, o preço. A especialista em design inclusivo relembrou que, em sua maioria, os rótulos são muito ilustrativos e, quando possuem textos, as letras são bem pequenas e com contraste de cores de difícil leitura, dificultando o uso correto e o entendimento do produto.

Mesmo com tanta tecnologia, ainda dependemos de termos tecnologias ou ferramentas para uma escolha autônoma das embalagens e dos produtos que consumimos.

Quando perguntada se acredita na mudança em um futuro próximo, Janaína Bernardino disse acreditar na transformação do mercado e que, cada vez mais, consumidores estão cobrando das empresas foco no usuário e não somente no meio ambiente, mesmo que, neste campo, a acessibilidade ainda não tenha a mesma relevância que o tema ambiental, representado por meio do selo ESG. Além disso, ela lembrou que, desde 2015, há leis no Brasil que asseguram que todos os produtos devam ser acessíveis, entretanto, a falta de um parágrafo que reforça a multa faz com que as empresas não cumpram com as suas obrigações.


Enquanto isso, tanto Janaína Bernardino quanto o Moda Em Rodas, incentivam as pessoas com deficiência a utilizarem as redes sociais não só provocar as marcas, mas, também, para informarem de que forma desejam ser atendidas por elas. Afinal, não é o rótulo que faz a marca, mas sim o cliente!


58 visualizações1 comentário

Posts recentes

Ver tudo

1 Comment


Geraldo Lima
Geraldo Lima
Jun 06, 2023

Gostei muito do conteúdo. Não havia pensado a respeito do tema embalagem em relação ao que é tratado nessa matéria. É um alerta importante sobre um assunto de grande relevância! As embalagens são sempre muito lembradas quando se fala em descarte, meio ambiente, sustentabilidade ambiental. Ontem mesmo, dia do Meio Ambiente Inteiro, o plástico foi lembrado. Mas é necessário como aponta o texto, pensar o design voltado para o humano. Parabéns!!!

Like
bottom of page