top of page
  • Foto do escritorHeloisa Rocha

A moda inclusiva por novas percepções!

Atualizado: 10 de abr. de 2023

Cinco anos depois, a segunda edição do livro "Um Olhar Diferente Sobre a Moda" é lançado em braile e em fonte ampliada.

Arte de fundo rosa e, no topo está escrito, Um Olhar Diferente Sobre a Moda, Autores, Edição em Braille. Logo abaixo, há a foto de rosto dos onze autores inseridos em um retângulo vertical e, no rodapé,  a identidade visual dos realizadores e dos investidores. Da esquerda para a direita e de cima para baixo, a imagem dos autores estão na seguinte ordem: Daniel Massafera, Daniela Auler, Heloisa Rocha. Themis  Briand e Thais Frota, Lara Souto, Silvana Louro, Walquiria Coimbra, Eleonora Amaral,  Bruna Brogin, Sheila Gies e Débora Monteiro.
Autores do livro "Um Olhar Diferente Sobre a Moda".

Cinco anos depois do lançamento do livro Um Olhar Diferente Sobre a Moda, uma nova versão se prepara para chegar no mercado nos mesmos moldes e objetivos, ou seja, trazer a visão (e as experiências) de especialistas, entusiastas e produtores de conteúdo sobre o tema, que alia o mercado de moda com a inclusão social.

Realizado pelo Instituto Nação Brasil e pelo Instituto Hadassa, o livro foi transcrito em braile e impresso em fonte ampliada para as pessoas com baixa visão graças à Associação de Deficientes Visuais e Amigos (Adeva), de São Paulo. O prefácio é do estilista Ronaldo Fraga e a ilustração da capa é de autoria do artista Luciano Martins.

Composto por 190 páginas, o novo trabalho conta com artigos de onze autores(as) de diferentes cidades do Brasil, entre eles um da jornalista Heloisa Rocha, autora do blog. A idealizadora do Concurso Internacional de Moda Inclusiva e coordenadora por 12 anos dos projetos de moda inclusiva da Secretaria de Estado dos Direitos da Pessoa com Deficiência de São Paulo, Daniela Auler, teve, junto com a estilista Silvana Louro, a honra de participar das duas edições. Em entrevista ao blog Moda Em Rodas, Dani falou sobre o projeto, o qual colaborou tanto com o texto quanto com a indicação de alguns co-autores(as).


 

  1. A primeira edição do livro foi lançada em 2018 e, na época, você também foi uma das autoras da obra. De lá para cá, como você avalia o mercado nacional de moda inclusiva? Daniela Auler: Considerando que o primeiro livro foi lançado em 2018, antes da pandemia, eu tenho em conta, nos meus estudos, a relação da moda antes e depois da internet. E eu sinto que a moda inclusiva teve muita transformação antes e depois da pandemia. Em um cenário internacional, várias empresas, grifes, fast fashions estão investindo em linhas de moda inclusiva. E, em um cenário nacional, eu comecei a sentir uma procura maior de empresas querendo conversar e entender sobre a questão da moda inclusiva e de como trabalhar inclusão dentro da empresa e dos produtos. Eu acho que ainda falta muita coisa, mas acredito que a gente avançou muita coisa de 2018 para cá. Sinto que as empresas estão olhando mais para a temática e que está tendo uma procura maior. E, além disso, muitas empresas agora estão criando setores voltados para a inclusão, diversidade, sustentabilidade e, com isso, a moda inclusiva começa a ganhar espaço dentro do setor da moda e das empresas.

  2. Qual é a importância do livro para o mercado nacional de moda inclusiva? Daniela Auler: Ter artigos de autores de diversos lugares de fala (e experiências) abordando sobre a questão da moda como uma ferramenta de inclusão e do resgate da autoestima e da autonomia contribui tanto para a democratização da moda quanto para o acesso à informação. Em outras palavras, o livro traz diversos olhares sobre a democratização da moda e o acesso à informação da moda. E com todas as tecnologias assistivas existentes a gente possibilita dar acesso e incluir pessoa com deficiência visual; ademais o braile é de extrema importância para que as pessoas sem deficiência, e principalmente as sem deficiência visual, possam se sensibilizar com a temática.

  3. Além de ser autora de um dos artigos, você também foi responsável por trazer alguns dos convidados(as) que fazem parte da obra. Quais foram os critérios que você utilizou para a escolha desses nomes? Daniela Auler: Acredito que a construção de uma sociedade mais igualitária, humanizada e democrática é através de todos. Então, eu acho que para escrever um livro, ainda em braile, onde tem um público com deficiência visual, você tem que ter pessoas com deficiência visual representando esse lugar na moda. Então, esse foi um dos critérios. E eu falei: - Cláudio, a gente precisa ter pessoas com deficiência visual para dar um depoimento sobre a questão da moda, já que o nosso público é um público que vai ler o braile. E aí, eu conversei com a Lara Souto, parceira também de inclusão, caminhada e jornada. E, além dela, o Dani que assina comigo a página da moda inclusiva e as meninas Themis e a Thais, indicação da Lara, residentes do Nordeste e que têm um trabalho muito legal.




107 visualizações1 comentário

Posts recentes

Ver tudo

1 Comment


equalmodainclusiva
Apr 10, 2023

Adoro seus textos. Você faz a diferença Heloísa!

Obrigada por citar todas as pessoas que participam do novo Um Olhar Diferente Sobre a Moda.

Finalizo convidando as Faculdades de Moda, Design e Instituições que atuem com pessoas com deficiência, de todo Brasil à contactarem o Instituto Nação Brasil para que seja enviado um exemplar gratuito. Gratidão!

Like
bottom of page